Home > Notícias > Notícia
Polis Litoral Ria Formosa
Sociedade para a Requalificação
e Valorização da Ria Formosa,S.A.
(em liquidação)
Chalet João Lúcio, Pinheiros de Marim
8700-225 Olhão
Telf: 289 700 640
Fax: 289 700 649
geral@polislitoralriaformosa.pt
Adopte uma pradaria marinha
sugestões
Não existe nenhum inquérito a decorrer...
ver resultados
notícias
Polis Ria Formosa vai adoptar pradaria marinha na Ria
2011.05.17
A Sociedade Polis Litoral Ria Formosa vai adoptar uma pradaria marinha existente frente à praia de Fuseta-Terra, em cerimónia que decorrerá na próxima sexta-feira, dia 20, em Faro, durante a 3ª sessão do ciclo “Conversas Sobre a Ria Formosa”, dedicada precisamente às pradarias marinhas.

O contrato de adopção, ao abrigo do Projecto Adopte, será assinado pela coordenadora do referido projecto, Drª Alexandra Cunha, do Centro de Ciências do Mar (CCMar) da Universidade do Algarve, e pela presidente da Sociedade Polis Litoral Ria Formosa, Engª Valentina Calixto.

A pradaria agora adoptada pela Sociedade Polis, que se estende na Ria ao longo de uma centena de metros e tem uma área de cerca de 2.000 metros quadrados, é composta por uma extensa mancha de Cymodocea nodosa e por uma outra de Zostera marina, recentemente transplantada para o local.

O transplante da Zostera marina, que se encontrava dispersa em várias pequenas manchas junto das obras em curso no canal da Fuseta, foi efectuado nos passados dias 20 e 21 de Abril por cientistas do CCMar, ao abrigo do contrato com a Sociedade Polis que visa proteger aqueles exemplares dos eventuais impactes negativos das referidas obras.

Ao abrigo do acordo de adopção a assinar sexta-feira, a Sociedade Polis obriga-se a monitorizar a pradaria marinha sua protegida duas vezes por ano, estimando a sua área de distribuição, a densidade de plantas e o seu estado geral de conservação.


A Sociedade deverá realizar sessões de informação e sensibilização sobre as pradarias marinhas em geral e a pradaria protegida em particular, bem como a enviar informação às entidades responsáveis pela gestão ambiental da área de distribuição da pradaria marinha.

Obriga-se ainda a colocar no site do projecto informação actualizada sobre a pradaria adoptada, o seu estado de conservação e as actividades de monitorização e sensibilização a que se compromete.

Por seu turno, o Projecto Adopte fica obrigado a dar apoio científico aos pais adoptivos em matéria de ecologia e conservação das pradarias marinhas, sob a forma de consultadoria e produção de documentos de apoio ao desenvolvimento do projecto.

Como forma de começar desde já a cumprir o objectivo de sensibilização ambiental a que a sua nova paternidade obriga, a Sociedade Polis está a lançar a iniciativa “As Pradarias Marinhas vão à Escola”.

Trata-se de um desafio dirigido às escolas do 2º e 3º ciclos do Ensino Básico e Secundárias de todos os concelhos abrangidos pela Ria Formosa para que possibilitem a promoção de sessões sobre pradarias marinhas junto das respectivas comunidades escolares.

Abundantes na Ria Formosa, as pradarias marinhas são manchas constituídas por plantas aquáticas, distribuídas nos oceanos, águas costeiras, lagoas, rias e estuários, ocupando grandes extensões em fundos de areia ou vasa (fundo lodoso), em zonas bem iluminadas. Podem alcançar profundidades de 30 metros ou mais.

A 3ª sessão do ciclo “Conversas Sobre a Ria Formosa” dedicada à temática das pradarias marinhas decorrerá entre as 16:30 e as 19:00 da próxima sexta-feira, no Hotel Faro, e é
dirigida a técnicos interessados e público em geral.

Além de responsáveis de sectores da Administração relacionados directa ou indirectamente com o tema, participam também na sessão especialistas naquela área e dirigentes de associações de viveiristas e de moradores da Ria Formosa, que falarão sobre a importância de assegurar a preservação das pradarias marinhas como base do ecossistema e da vida na laguna.
voltar
 
Nata Design