Home > Notícias > Notícia
Polis Litoral Ria Formosa
Sociedade para a Requalificação
e Valorização da Ria Formosa,S.A.
Chalet João Lúcio, Pinheiros de Marim
8700-225 Olhão
Telf: 289 700 640
Fax: 289 700 649
geral@polislitoralriaformosa.pt
Adopte uma pradaria marinha
sugestões
Não existe nenhum inquérito a decorrer...
ver resultados
notícias
Projecto FORWARD vai promover a certificação do marisco da Ria
2011.01.27
As principais variedades de marisco da Ria Formosa vão ser objecto de um procedimento tendo em vista a certificação, no quadro do projecto FORWARD (Framework for Ria Formosa Water Quality, Aquaculture and Resource Development), actualmente em desenvolvimento no âmbito do Programa Polis, o que a conseguir-se permitirá a qualificação diferenciada da produção da Ria, constituindo simultaneamente uma garantia de qualidade e de exclusividade para o consumidor.

Para o presidente da Cooperativa Formosa Mar, Manuel Augusto da Paz, a certificação é “uma valorização do que se produz na Ria”, trazendo “mais proveitos económicos e melhores condições” aos que dela tiram o sustento do dia-a-dia. E adianta que os dois produtos com melhores condições para a certificação são a amêijoa boa e a ostra.

“A amêijoa boa da Ria Formosa é uma das melhores do Mundo e apesar de ser a mesma espécie que é capturada na Foz do Arelho ou na Lagoa de Óbidos, é mais resistente porque aguenta mais tempo fora de água, devido ao tipo de marés da nossa Ria”, explica o presidente da Formosa Mar, sustentado que essa especificidade “tem que ser reconhecida através de um processo de certificação”.

Para o presidente da VIVMAR - Associação de Viveiristas da Ria Formosa, Américo Custódio, a certificação de produtos da Ria Formosa “é um anseio de muitos anos”, que pode trazer benefícios para os proprietários e trabalhadores dos viveiros.

“A certificação deve abranger todos os produtos da Ria, não deve haver descriminações de produtos”, opina o dirigente associativo, que considera “muito positivos” os passos dados pelo projecto FORWARD para permitir a certificação de produtos.

Ambos os dirigentes consideram que os estudos no âmbito do FORWARD, nomeadamente os que conduzirão à definição da capacidade de carga da Ria Formosa,  são fundamentais para o aumento da qualidade dos produtos da Ria, tanto os bivalves como a produção de aquicultura, sem a qual não serão possíveis as certificações.

Os dois representantes dos viveiristas da Ria Formosa fazem parte da Comissão de Acompanhamento do projecto FORWARD, cuja primeira reunião teve lugar na passada quinta-feira, 20 de Janeiro, na sede do Parque Natural da Ria Formosa, na Quinta de Marim, Olhão.

Integrado no conjunto de objectivos gerais do Plano de Valorização e Gestão Sustentável das Actividades ligadas aos Recursos da Ria, o FORWARD conjuga estudos de campo, experiências de laboratório e modelos matemáticos.

Tem também como objectivos identificar as potencialidades de reconversão e modernização de algumas actividades económicas da Ria, identificar as necessidades de formação de activos para as boas práticas ambientais e contribuir para o planeamento da pesca e apanha lúdica no espaço lagunar.

Na reunião da Comissão de Acompanhamento, as apresentações estiveram a cargo da FCT/UNL - IMAR, INRB – IPIMAR e Cooperativa Formosa. Teve lugar uma discussão alargada, contando com intervenções de diversas entidades, tais como a ARH-Algarve, ICNB, e DGPA, bem como de associações de produtores, nomeadamente a VIVMAR, Formosa, e Associação Portuguesa de Aquicultura.

Os estudos do FORWARD continuarão até Janeiro de 2012, sendo realizados por uma equipa multidisplinar conjunta do IPIMAR (coordenada pelo Eng. Carlos Vale) e FCT/UNL - IMAR – Instituto do Mar (coordenada pelo Prof. João Gomes Ferreira), sob a égide do Programa Polis Litoral Ria Formosa. O projecto está a ser desenvolvido em estreita colaboração com a ARH-Algarve, ICNB e Direcção Geral da Pescas e Aquacultura-DGPA.

Estes estudos contribuirão para a melhoria das condições de funcionalidade da Ria Formosa, compatibilizando a conservação dos valores naturais e o exercício das actividades económicas, procurando aumentar a sua produtividade.

Neste âmbito, continuarão a ser realizadas sessões regulares com entidades e representantes dos diversos sectores, de forma a assegurar a participação de todos os interessados ao longo de todo o projecto.
voltar
 
Nata Design